sábado, 19 de maio de 2012

Proença na final da liga dos campeões, um prémio por objectivos

Pedro Proenca

A Federação PORTOguesa de Futebol, aquela que detém o estatuto de utilidade pública, isto é, usufrui de um pacote do estado de milhões de euros, de todos nós contribuintes, que lhe é oferecido todos os anos além das demais isenções e outros apoios, decidiu esta época (com um administrador profissional da corrupção como Presidente, normal) investir forte, num prémio por objectivos a FC Proença, depois deste ter terminado a época com distinção no que respeita ao cumprimento dos mesmos traçados no inicio da época, ou seja entregar o título ao patrão.
Em PORTOgal a corrupção não se faz com dinheiros privados, nada disso, coisa para amadores, aqui pagam-se certamente, muito chorudas luvas com o dinheiro de todos nós e sempre ao serviço do azul. Por coincidência ou talvez não, é que empresas como o Continente propriedade de um Dragão de Ouro e sócio honorário do clube da fruta, têm sempre o patrocínio exclusivo da selecção e de tudo o que é tutelado pela federação... parece não existir concorrência!

Só assim se explica a alteração dos critérios da UEFA, na nomeação de um árbitro que não participou nem nos quartos de final, nem tão pouco nas meias finais da prova, ou seja alguém recebeu "incentivos" para nomear a personagem, certamente vindas daqui do burgo azul corrupto, para que se pudesse premiar um dos obreiros de mais um torpe título. Procedimento habitual nesta "fede ração", pois quem anda atento a estas coisas certamente já se está a lembrar do Juiz (não é árbitro é mesmo Juiz) António Mortágua grande amigo do Pinto e testemunha de defesa, que foi presidente do Conselho de Justiça da "Fede ração" e por um qualquer acaso saiu para ocupar um lugar no Comité de Apelo da UEFA, porque terá sido! Avivando a memória, altura esta que decorria o processo apito dourado e final.
País de brandos costumes? Nada disso, um país de INEPTOS!

+ Recentes